Jairzinho nasceu em 25 de dezembro de 1944, no Rio de Janeiro. Conhecido por ser um treinador e jogador brasileiro excepcional. Ele foi reconhecido mundialmente por ser um dos heróis da Copa do Mundo de 1970.

Jairzinho e Carreira no Futebol

No início da década de 1960, o jovem menino Jair Ventura Filho fez sua entrada triunfal no clube do Botafogo. Em um time de grandes nomes do futebol, como por exemplo, Garrincha, Didi, Gerson, Zagallo e Nilton Santos, ele demorou a se destacar, mas sem perder tempo, o menino se evidenciava em meio aos jogadores talentosos. 

Jairzinho e Carreira no Futebol

Com sua família, Jairzinho se mudou ainda na década de 50 para a rua General Severiano. Inicialmente, o menino treinava nas divisões inferiores do Botafogo. O momento tão esperado chegou: agora poderia compartilhar o campo com seus ídolos.

Jairzinho e Garrincha

A colaboração com Garrincha não foi longa. Os dois voltaram a se encontrar em 66, visto que foram convocados por Vicente Feola para a Copa do Mundo. Uma hora antes da partida de estreia, o treinador Vicente Feola tomou a decisão de colocar Jairzinho como titular na ponta esquerda, apesar dele ser jovem. 

Jairzinho e Garrincha

Com gols de Garrincha e Pelé, o Brasil conquistou uma vitória sobre a Bulgária logo na estreia. Entretanto, aquela Copa acabou com a decepção da eliminação. Foi, ainda, na primeira fase, que a seleção brasileira acabou sendo eliminada ao ser derrotada pela Hungria e Portugal. O futuro reservava o melhor para Jairzinho. Em quatro anos, ele alcançaria o topo do planeta.

O Furacão no topo do Mundo

Sem a presença de Garrincha, foi com dribles desconcertantes que Jairzinho assumiu o protagonismo no time do Botafogo. Apesar de não participar da vitória do Botafogo na Taça Brasil de 1968 (devido às lesões e convocação para a seleção), o ponta foi campeão pela 2ª vez consecutiva na Taça Guanabara e no Campeonato Carioca, em 67/68.

O Furacão no topo do Mundo

Apesar de ter jogadores como Pelé, Tostão e Gerson e excelentes atletas no histórico time mexicano, foi Jairzinho quem obteve grande destaque. No 1º jogo marcou dois gols na goleada contra a equipe da Checoslováquia. Recebeu o apelido de Furacão pois, constantemente passava por cima deles. Contra a Inglaterra, ele marcou o único gol da vitória brasileira. Na semifinal contra o Uruguai e também na famosa final diante da Itália, Jairzinho marcou. Em 6 jogos, foram marcados 7 gols. Marcando gols em todas as partidas daquele torneio, o Furacão encerrou sua jornada conquistando um título e ficando no topo do mundo.

Atacante e a frustração no futebol

Depois de voltar ao Rio, Jairzinho continuou impressionando com suas grandes conquistas no Botafogo. Em 1972, conseguiu balançar as redes 3 vezes na perfeita goleada de 6 a 0, contra o Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro. 

Atacante e a frustração no futebol

O time conquistou a vitória no Campeonato Brasileiro, uma conquista especial para eles, que antes só tinham vencido a extinta Taça Brasil. Porém, apesar dos esforços, o Furacão não conseguiu vencer o time palmeirense, empatando em 0 a 0. que ficou com o título, devido a uma campanha melhor.

Jairzinho no Botafogo

Mesmo com sucesso nas competições nacionais, Jair não mediu esforços para colocar o Botafogo no mais alto patamar do continente. Em 1973, o time foi capaz de se qualificar para a grande final. O gol da vitória sobre o Palmeiras foi marcado por Jairzinho, garantindo assim a classificação do Botafogo ao desempatar a primeira fase de grupos. No entanto, tanto o Independiente quanto o Colo-Colo se sobressaíram na fase decisiva.

Copa no sacrifício

A seleção brasileira chamou Jairzinho mais uma vez para a Copa de 1974. Anos mais tarde, o ex-jogador admitiu que durante o 1º confronto contra a Iuguslávia (0 a 0), ele sofreu uma lesão. Apesar disso, Jair apareceu como titular da equipe e participou dos 90 minutos de cada jogo. 

Copa no sacrifício

Marcou o gol da vitória no clássico contra a Argentina na 2ª fase de grupos, inclusive. No jogo da semifinal, acabou derrotado pela equipe holandesa de Johan Cruyff. O craque marcou um gol e contribuiu com mais uma assistência durante o placar final que ficou em 2 a 0.

Jairzinho na Europa

Depois da Copa, Jairzinho conquistou a Europa. O Olympique de Marseille foi o palco da primeira e única temporada do futebol europeu. Durante a temporada de 1974/75, fez 9 gols em 18 partidas pelo Campeonato Francês. Após, sua experiência na África do Sul, Jair retornou ao Brasil em 1976 e obteria sucesso em Belo Horizonte. Com 12 gols marcados e sendo vice-artilheiro da Libertadores na temporada, ele conquistou a taça ao se consagrar campeão pela equipe do Cruzeiro. 

Ainda no Mundial de Clubes, o Raposa contou com Jairzinho. Contudo foi o Bayern que saiu como campeão tendo Gerd Müller em seu elenco. Depois de se destacar na equipe da Raposa, Jair foi contratado por clubes de menor renome tanto na América do Sul quanto no Brasil. No começo dos anos 80, retornou ao Botafogo. Contudo, o time do Furacão não era mais como antes. Com 33 gols e 69 jogos pela seleção brasileira, o atacante encerrou sua carreira sendo idolatrado por General Severiano e respeitado pelos torcedores do Cruzeiro.

Jairzinho após a aposentadoria

O Botafogo fez uma homenagem especial para Jairzinho em 2006. Criou um modelo exclusivo da camisa que possuía sua assinatura brilhante, além do próprio nome e o número sete destacados nas costas. Em 2011, mais uma homenagem. Na celebração da manifestação da sua estátua no Engenhão, o time contou com a presença das figuras icônicas de Garrincha e Nílton Santos. Tudo isso é possível graças ao apoio financeiro dos torcedores.

Conclusão

Jairzinho foi reconhecido por ex-companheiros de profissão, juntamente com algumas figuras conceituadas tanto na imprensa local brasileira quanto em arenas internacionais. Alguns argumentam que o jogador costumava ser caracterizado por estar entre os maiores atacantes que já amarraram suas chuteiras. Ainda possuindo uma força soberba para um físico poderoso que acabou fazendo um nome de si mesmo, conhecido como um dos maiores ícones do Botafogo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *